14 de julho: o Dia Mundial da Liberdade de Pensamento


Como dizia o filósofo iluminista francês, Volteire, “não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até o ultimo instante seu direito de dizê-la”.


Hoje, 14 de julho, é comemorado o Dia Mundial da Liberdade de Pensamento, mas você sabe o porquê dessa data existir? Venha comigo descobrir!


No dia 14 de julho é celebrado um dos princípios mais importantes da Declaração Universal dos Direitos Humanos: a liberdade de pensamento. Essa liberdade é uma garantia para que as pessoas possam manter e defender as suas idéias ou posições perante a um fato ou ponto de vista.


O Dia da Liberdade de Pensamento se tornou uma data comemorativa devido às grandiosas conquistas do ser humano ao longo dos anos. A sociedade sempre foi controlada e limitada aos padrões estabelecidos nas épocas, onde caso não fosse seguido corretamente as restrições impostas, as pessoas eram punidas e castigadas apenas por expressarem as suas opiniões.


As ideias de liberdade nasceram com a queda da Bastilha, movimento francês que ocorreu em 14 de julho de 1789, e abriram caminho para a Declaração Universal dos Direitos Humanos, decretado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 10 de dezembro de 1948.


A Bastilha era uma fortaleza onde o governo aprisionava todos os seus opositores. Como essa fortaleza era um símbolo da monarquia, a sua invasão foi considerada o marco zero da Revolução Francesa, que se configurou como um grande acontecimento histórico responsável por abrir os caminhos para a democracia.



Os Direitos Humanos


Aprovada pela Assembléia Constituinte da França, em 26 de agosto de 1789, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão foi um marco importante na nossa história. Essa declaração francesa serviu de inspiração para o surgimento da Declaração Universal dos Diretos Humanos (DUHD), criada pela ONU em 1948.


Os artigos 18 e 19 da DUHD afirmam que:


"Todo homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular";


"Todo homem tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferências, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras".


Atualmente, com o uso de internet e redes sociais, a disseminação de idéias diferentes se tornou mais fácil, fazendo com que inúmeras pessoas expressem seus pensamentos particulares. No entanto, assim como todos têm o direito de se expressarem livremente, eles também devem se preparar para arcar com as consequências sobre aquilo que dizem.

0 visualização