Falsos policiais são presos em Teófilo Otoni após tentarem cobrar uma dívida em aberto

Quatro homens foram presos após se fingirem de policiais ao cobrar dívida com dono de fazenda, localizada na zona rural de Água Boa.


Na última sexta-feira (17), na cidade de Teófilo Otoni, quatro pessoas foram presas pelos crimes de: porte ilegal de arma de fogo, falsidade ideológica, estelionato e uso de documentos falsos.


De acordo com a Polícia Militar de Capelinha, a vítima, um homem de 26 anos, procurou-a alegando que era funcionário de uma fazenda – localizada no povoado de Córrego dos Pires, zona rural de Água Boa – e, na sexta-feira (17), chegaram ao local três veículos ocupados com, aproximadamente, de seis a nove pessoas.


Essas pessoas chegaram à fazenda afirmando serem policiais e reuniram os 18 funcionários presentes no local, alegando que estavam fazendo fiscalizações relativas à Justiça do Trabalho. Em seguida, os falsos policiais saíram pela fazenda olhando os veículos da propriedade.


A vítima ainda relatou que, tanto ela quanto os demais funcionários acreditaram que os criminosos eram de fato policiais e, por isso, seguiram todas as ordens dadas. Posteriormente, os criminosos afirmaram que os veículos ali existentes na fazenda estariam apreendidos, dando ordens à vítima e demais funcionários a colocarem dois tratores em cima de um caminhão, além de transportar um segundo caminhão até as proximidades da rodovia, ponto em que os criminosos levaram os veículos.



Os criminosos


Militares de Teófilo Otoni abordaram naquela cidade 10 homens, sendo que três deles estavam armados e se identificaram como policiais após interrogações.

O primeiro homem, de 48 anos, veio a confessar antes da abordagem que nunca foi de fato um policial e que havia dispensado um documento falso no utilizava para se passar por um.

O segundo homem, de 34 anos, foi identificado como Policial Federal da Delegacia de Polícia na cidade de Goitacás (RJ), apresentando identidade funcional da Polícia Federal, a arma utilizável e o registro dela.

O terceiro homem, de 41 anos, foi identificado como Cabo da Polícia Militar do Espírito Santo, apresentou documento funcional, a arma utilizável e o registro dela.

O quarto homem, de 54 anos, se identificou como responsável pela carga. Esse último criminoso alegou que o dono da fazenda, localizada na zona rural de Água Boa, tinha uma dívida em aberto com ele, por isso havia se deslocado até o local para tentar receber este valor. Como o dono não estava presente, os tratores foram levados. Alegou ainda que teria contratado os outros criminosos para servirem de seguranças, pois o mesmo temia por sua segurança quando chegasse ao local.


Em conclusão, foram apreendidos pelos militares de Teófilo Otoni: um caminhão Mercedes-Benz – que estava com os dois tratores e como duas placas de colete balístico –, uma carteira de couro com o brasão da Polícia Civil, um carregador alongado para pistola modelo Taurus, 17 munições calibre .380, 17 munições calibre 9 mm, 13 munições calibre .40, uma pistola modelo Taurus e duas pistolas modelo Glock – utilizadas pelos autores –. Eles foram presos e encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Teófilo Otoni, juntamente com todo material apreendido.

34 visualizações