Varíola dos macacos: sem potencial para pandemia, diz secretário de Saúde de MG

Minas Gerais tem 18 casos confirmados, todos por contaminação por contado com a pele.

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, descartou a possibilidade de uma nova pandemia com os casos de varíola dos macacos. Em entrevista para o Café com Política, do programa Super N1, da Rádio Super 91,7, nesta quarta-feira (13), o secretário disse que o contágio da doença é mais lento e a letalidade mais baixa. "Não é no mesmo nível da Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já falou isso", justificou.


Minas Gerais tem 18 casos confirmados da varíola dos macacos. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a maior parte dos pacientes é de Belo Horizonte (15), Sete Lagoas (2), na região Central, e Governador Valadares (1), são outros municípios que também possuem doentes.


Todas os pacientes que tiveram o resultado positivo para varíola dos macacos em Minas Gerais são homens, com idade entre 23 e 46 anos. A maioria esteve em São Paulo e dois, por sua vez, viajaram para o exterior. O local de contaminação de um dos enfermos ainda está em investigação. O primeiro paciente a ter o diagnóstico confirmado, no dia 29/06, foi um rapaz de 33 anos.


Baccheretti reforçou que a principal forma de contaminação da doença é pelo contato pele a pele. No entanto, não descartou a possibilidade de contágio por salidas. O secretário recomendou o uso de máscaras para profissionais de saúde e disse que a medida não é para toda a população.



Fonte: O Tempo

6 visualizações